Inovação

Segurança patrimonial: máquinas vs pessoas

/
21 0
segurança patrimonial

Máquinas ou pessoas: você sabe qual a melhor opção para a segurança patrimonial? A tecnologia tem modificado a prestação de serviços no setor e tornado bem mais simples a identificação de problemas. Muitas vezes, de forma rápida e segura, é possível corrigir uma ameaça e evitar maiores danos.

No entanto, os sistemas de segurança não substituem os colaboradores do setor. Não basta ter câmeras e raios x, também é preciso funcionários treinados para proteger o patrimônio da sua empresa.

Quer saber mais? Continue a leitura e entenda mais sobre o papel das pessoas e das máquinas na segurança patrimonial.

Como a tecnologia tem otimizado a segurança patrimonial?

No setor de segurança, os avanços tecnológicos têm sido importantes aliados para ampliar a proteção do patrimônio das organizações. Com os circuitos de televisão (CFTV), por exemplo, é mais fácil e rápido o controle de locais mais movimentados ou extensos.

Essas câmeras não só permitem a observação de ações suspeitas, mas gravam imagens que servem como provas em uma possível investigação. Já raios x, scanners e detectores auxiliam na prevenção da entrada de materiais e de pessoas que possam ameaçar a segurança da empresa.

Controles de acessos, seja por biometria, seja por cartão, tornam mais difícil a entrada de pessoas não autorizadas nas instituições. Enquanto isso, alarmes e sensores são úteis na inibição da ação de criminosos.

Tecnologias como essas são fundamentais para ampliar a segurança das organizações e aumentar a produtividade do setor. Em muitos casos, elas são até mais adequadas para garantir a proteção das empresas do que seres humanos. O uso de raios x, por exemplo, evita que seja preciso abrir bolsas e mochilas, tornando mais eficiente e menos propícia a erros a verificação de volumes.

Contudo, a verdade é que essas máquinas sozinhas não são suficientes para garantir a segurança completa de um local. É preciso o apoio de profissionais treinados para diminuir o risco de prejuízos. Entenda mais a seguir!

Qual a importância das pessoas na segurança das organizações?

Apesar dos avanços tecnológicos, a participação de pessoas na segurança ainda se torna necessária. Por exemplo, máquinas não são capazes de identificar cheiros ruins, alterações no meio ambiente, vazamentos e outras irregularidades.

Por outro lado, profissionais de segurança têm capacidade de reconhecer situações de riscos e são preparados para agir de maneira preventiva, conseguindo premeditar problemas e até evitar que algo aconteça. Além do mais, podem oferecer um atendimento mais personalizado, com empatia, reação, atenção e intuição.

O ideal é que o plano de segurança da instituição conte com as duas opções. Juntos, ferramentas e funcionários podem reduzir a chance de falhas e diminuir a possibilidade de prejuízos patrimoniais, como incêndios, assaltos, sabotagens, contaminações e outras ações criminosas.

Por fim, a melhor forma de evitar roubos e outros danos à sua organização é fazer um gerenciamento de riscos para identificar a quantidade necessária de pessoas e adequar os meios tecnológicos às necessidades da empresa. Assim, você consegue controlar perdas de maneira mais eficiente e fortalece a segurança patrimonial da sua instituição.

Quer otimizar a segurança patrimonial na sua empresa? Então, entre em contato conosco!

Leave a Reply

Your email address will not be published.